Nota Técnica detalha uso de equipamentos de proteção individual para trabalhadores que atuam com cargas, remessas e passageiros em portos, aeroportos e fronteiras.

A Anvisa publicou, nesta sexta-feira (31/1), orientações mais detalhadas sobre o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) para trabalhadores que atuam em áreas de fronteiras, portos e aeroportos do país. A nota complementa as orientações já divulgadas pela Agência por meio da Nota Técnica 6/2020, publicada no dia 29 de janeiro.

As orientações reiteram a recomendação da Agência para que servidores da Anvisa, Polícia Federal, Receita Federal, Vigiagro e demais trabalhadores que realizem abordagens em meios de transporte provenientes da China utilizem máscara cirúrgica se não houver presença de caso suspeito de coronavírus. Caso haja suspeitos, a Anvisa recomenda o uso de máscara cirúrgica, avental, óculos de proteção e luvas.

A nota orienta, ainda, o uso de máscaras cirúrgicas em tripulantes de voos internacionais, agentes aeroportuários e funcionários de lojas duty-free.

Profissionais que realizam inspeção de bagagens acompanhadas devem usar máscara cirúrgica e luvas. O texto explica, ainda, que trabalhadores que atuam no tratamento de remessas expressas e postais, bem como na inspeção física de cargas provenientes da China, também devem utilizar o mesmo tipo de proteção.